A Trombose e a Escolha Pelo DIU Mirena

A Trombose e a Escolha Pelo DIU Mirena

Eu já tive três episódios de trombose. O primeiro aconteceu quando eu tinha apenas 23 anos. Sempre imaginei que trombose fosse coisa de pessoa mais velha.

Ao lado da minha casa havia um senhor, o Seu Zé. Eu era criança e recordo que ele andava de muletas. Já havia sofrido muito com a trombose. A imagem daquele senhor andando com duas muletas martelou na minha cabeça por toda a infância.

Quando fui parar no hospital e diagnosticada com trombose imaginei que meu destino seria igual ao do seu Zé. Mas depois de entender melhor o que era a doença, vi que os casos eram muito distintos e que a provável causa da minha TVP (Trombose Venosa Profunda) era na verdade o uso de anticoncepcional.

Isso mesmo meninas, o anticoncepcional pode causar trombose! E sabem o que é pior? Está descrito na bulo o alto risco que o hormônio pode causar na mulher.

Tomei a pílula aproximadamente uns 10 meses e logo fui parar na emergência de um hospital com TVP na perna esquerda e com uma embolia pulmonar.

Entendi que nunca mais poderia usar hormônios (estrogênio) e que teria que prevenir uma possível gestação com o uso de preservativos. E assim fizemos até a chegada do nosso segundo filho.

Depois disso não quis mais correr o risco de ter mais um bebezinho, afinal eu tinha tido o meu segundo caso de trombose ainda na gestação do Samuel. Mesmo com o uso do Clexane eu fui parar num hospital por mais de 10 dias por causa de uma trombose.

A solução foi colocar o DIU.

DIU MIrena

Existem dois tipos de DIU: o de cobre (você fica 10 anos com ele no útero) e o Mirena (5 anos no útero).

Optei pelo Mirena pois o de cobre tende a aumentar as cólicas menstruais para mulheres que já sofrem com isso. Eu sempre precisei tomar remédio no período menstrual para as dores das cólicas. Achei melhor não colocar algo no meu corpo que viesse fazer eu sofrer mais ainda. Outro fator que me fez pensar em colocar o Mirena foi o fato de não menstruar no tempo em que estivesse com ele.

O Mirena libera um o hormônio levonorgestrel dentro do útero, o que teoricamente não tem riscos para quem possui trombofilia. Inseri o Mirena e fiquei radiante com a ideia de que não iria menstruar e muito menos ter uma nova trombose.

Eu uso o anticoagulante Xarelto como remédio de uso contínuo.  Talvez por este fato, eu sempre menstruei mesmo com o uso do Mirena. Isso mesmo, o sonho de ficar sem menstruar no meu caso não se concretizou.

O objetivo principal que seria evitar uma nova gestação foi atingido com o uso do DIU Mirena e sei que muitas mulheres que não possuem nenhum problema de saúde se adaptam super bem com ele. Recentemente eu descobri que tenho endometriose e que os efeitos da doença só não foram piores por conta do uso do DIU. Logo conto mais sobre o Mirena e a endometriose para vocês.

Conta para mim como foi para você a sua experiência com o Mirena. Você teve indicação médica para usar ele? Já teve algum episódio de trombose?

Clexane Via Judicial – Medicamento via SUS

Comentários

4 comentários

  1. Eu tive embolia pulmonar mais não soube até hoje o porque, estava com 8 dias que tinha ganhado meu bebê, ele estava m UTI durante esses dias tive muita falta de ar, e dores no peito muita dor de cabeça, e depois de 35 dias coloquei o DIU morena mais não sabia que isso me ajudaria estou satisfeita com e segura com DIU.

  2. Tive uma trombose e embolia pulmonar em dezembro de 2016 e descobri q tenho trombofilia. Usei xarelto por seus meses e qdo fui fazer a transição p o AAS em menos de 72hs tive outra trombose. Voltei p o xarelto. E agora não paro mais. Ocorre q estou tendo anemia por causa do aumento do fluxo menstrual pelo xarelto. Meu médico deu a ideia de colocar o DIU Mirena. Fiquei c medo por causa do hormônio.. .. então não tem problema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *