Queridas Amigas Que Foram Mães Antes de Mim: Me Desculpem Por Ter Julgado Vocês!

Queridas Amigas Que Foram Mães Antes de Mim: Me Desculpem Por Ter Julgado Vocês!

 

Faz poucos meses que me tornei mãe de verdade. Meu bebê chegou e com ele percebi que devo pedir desculpas a todas as minhas amigas que foram mães antes de mim.

Hoje eu sei o que vocês sentiam!
Agora que tenho meu bebê nos braços consigo entender de verdade cada desabafo que vocês me faziam. Entendo quando vocês falavam em solidão materna.

Sim, eu achava que vocês estavam reclamando da vida maravilhosa de mãe. Eu julgava vocês incapazes por me dizerem que queriam uma noite de sono com mais de 5 horas dormidas.

Amigas, eu não entendia quando vocês me confidenciavam que queriam ter uns momentos sozinhas ou dar uma saidinha com o marido sem as crianças.

Eu julgava vocês como frescas. Na minha cabeça eu não conseguia conceber que vocês reclamassem de cansaço por cuidarem só de um bebê. Afinal de contas, no meu ponto de vista, eram só crianças e vocês os adultos da história. 

Ficava puta da cara quando via uma de vocês cedendo ao choro de um filho ou fazendo todas as “vontades deles”. Onde já se viu, deixar de sair porque o filho teve febre, queria dormir cedo ou tinha que ir passear com uma criança pequena.

bebe

Eu na minha santa ingenuidade pensava que você e seu marido eram pais molengas. Sim, eu via que vocês não corrigiam os filhos rigidamente como eu pensava que deveria ser a educação de uma criança. Achava um absurdo deixar criança espalhar brinquedo pela casa, ter muitos brinquedos, não saber fazer xixi no vaso com dois anos, não conseguir abrir um saco de salgadinhos sozinha com 3. 

Eu só sabia julgar vocês. Achava que os meus problemas eram tão grandes quanto os seus. Afinal, eu trabalhava fora, tinha medo de ser mandada embora do meu emprego, faculdade para dar conta e você só ficava em casa cuidando de crianças.

Ah amigas, vocês reclamavam que não tinham com quem contar para ajudar com as crianças. Vocês pediam a minha atenção. Queriam que eu estivesse mais perto de vocês e dos seus filhos e eu no meu egoísmo e falta de tempo achava absurdas as cobranças. Poxa, você não entendia que eu tinha muita coisa para fazer.

Agora que tenho meu bebezinho eu vejo o que realmente é não ter tempo: por mais que eu queira estudar, preciso cuidar do meu bebê que me chama a cada duas horas para mamar. Mesmo tendo vontade de ir num restaurante com minhas amigas eu não posso pois meu bebê está com um febrão. Tem dias que queria comer uma comida quentinha mas fiquei trocando fralda, acalmando o choro do pequeno, fiz ele dormir e quando vi a comida já está fria há muito tempo. 

Hoje eu entendo quando você queria apenas que eu demonstrasse um pouco de interesse pelos seus filhos. Nada na minha vida me deixa mais feliz hoje quando vejo o carinho que vocês demonstram pelo meu querido bebê. 

De verdade, do fundo do meu coração, me desculpem por não ter sido uma amiga compreensiva e presente. Hoje eu sei que para uma mãe, nada é mais importante que o filho e o carinho das pessoas por ele.

O acolhimento dado à uma mãe faz toda a diferença.

Mas só hoje, eu sei!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *