Vou Dar Colo e Abraçar Meus Filhos Até Eles Terem Mais de 30 anos

Vou Dar Colo e Abraçar Meus Filhos Até Eles Terem Mais de 30 anos

Vou abraçar e dar colo para meus filhos até eles terem mais de 30 anos!

Foi o que respondi para minha tia que me disse hoje “você tem que parar de pegar essas crianças no colo… elas já estão grandes… não tem necessidade de pegar mais no colo”!

Minha tia que eu amo de coração me falou isso pensando no meu bem estar. Pensou no meu estado pós cirurgia em que realmente não posso erguer peso. Pensou no meu histórico de trombose, enfim no meu bem estar.

Mas não me vejo negando colo para meus filhos. Posso não levantar eles nos braços e sair andando durante quadras, mas com certeza posso e vou oferecer meu colo sempre. Posso sentar e pegar eles no colo. Posso deitar e oferecer meus abraços aconchegantes.

Filhos nasceram para receber colo! Não apenas agora que são pequenos, mas sempre. Colo de mão pode acalentar dores e choros. Colo é muitas vezes o calmante natural do filho. Laura Gutmam em vários dos seus livros defende a importância do aconchego da mãe para os filhos. Muitas vezes o problema da criança é resolvido com um abraço carinhoso ou o colo que protege.

E sim, é nosso dever enquanto pais defender nossos filhos. O instinto materno me diz que o fato de eu segurar meus filhos em meus braços vai lhes assegurar maior independência e segurança no futuro. Eles provavelmente vão saber que apesar das dificuldades da vida sempre vão ter um porto seguro para onde voltar.

Dar colo

Hoje eu sei que meus braços servem de incentivo para meus pequenos. São o maior acalento que eles possuem. Exemplo é quando Samuel se machuca e vem chorando para meus braços. Eu o abraço, dou um beijo e em poucos minutos ele sai correndo feliz. Raquel ainda chora horrores por conta da saudade que ela sente da avó paterna que faleceu. Quando está chorando eu a chamo para o meu colo e abraço super forte e aos poucos ela se acalma. Outra utilidade do abraço e do colo é quando eles estão em uma crise de birra e eu falo com eles “tudo vai passar” ou “quer falar o motivo de você estar agindo assim? e eles se jogam em meus braços e vão saindo do momento de descontrole.

Abraçar, dar colo ou encher de beijos são demonstrações naturais de afeto que nós mães amamos dar para nossos queridos filhos.

Foto – Paula Soares

Educar Exige Mais Abraços e Menos Gritos

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *