Terrible Two: O Que É e Como Lidar Com Birras

O processo de desenvolvimento de um bebê é marcado por várias fases. É normal os pais se assustarem com mudança de comportamento que caracteriza o Terrible Two ou Crise dos Dois Anos.

A partir dos dois anos a criança começa a ter uma maior variedade de palavras no vocabulário. Frases como “eu quero” ou “é meu” se tornam mais frequentes em sua fala e, consequentemente, oposição aos pais. A crise dos dois anos, na verdade, pode começar a partir de um ano e meio e pode ir até os três anos. Esse período também é conhecido como a “adolescência dos bebês” e é caracterizada por grandes crises e muita birra.

Toda birra e comportamento difícil tem um motivo que a originou. Pode ser cansaço acumulado, privação de sono, não saber expressar e entender os próprios sentimentos. Esse grande desconforto que a criança sente é algo novo e precisa ser expressado e, muitas vezes, acontece de maneira imediata e explosiva.

“Os pais precisam ter paciência, porque é a partir dos dois anos que começa o processo de educação. Ensinar o que pode ou não, o que é certo ou errado. Isso demanda tempo para a criança assimilar e botar em prática. Não é de um dia para o outro que ela vai saber que jogar comida no chão, por exemplo, é errado. Ela aprende pela repetição. Gritar ou fazer birras é um jeito de o bebê demonstrar insatisfação. Afinal, é uma criança em processo de desenvolvimento, que mal fala e anda”, explica a pediatra comportamental Ana Lucia Balbino Peixoto. *

Fonte: 4Daddy

Sinais dos Terríveis Dois Anos

  • Grito Excessivo
  • Tendência a comportamentos físicos agressivos como bater, chutar e até mesmo se machucar
  • Oscilação de humor
  • Crises de raiva  (que podem durar até 30 minutos)
  • Frustração excessiva
  • Comportamento desafiador
  • Raiva extrema contra as pessoas
  • Choro e mais choro e mais choro.
  • Ela diz não para tudo!
  • Fase em que tudo é MEU e tem dificuldade para dividir coisas materiais e a atenção das pessoas.

Fonte: Pixabay

Como Lidar Com as Birras:

É bom lembrar que existe uma grande diferença entre birra e uma crise para crianças que possuem algum transtorno de desenvolvimento. Na birra a criança não se coloca em risco. Ela não machuca a si mesma e ao outro. Quando a criança típica ou atípica está em uma crise ela perde a noção e é preciso que você a proteja para que ela não se machuque e nem venha a machucar outra pessoa.

Veja a diferença entre Crise no autismo (mas que serve para qualquer criança na minha opinião) e birras!

  1. Calma: No momento em que a birra começa respire fundo e mantenha a calma. Não critique, ria, ameace ou grite com a criança. Não preste atenção nem faça contato visual. Fique presente e espere que se acalme. Essa atitude demonstra que você não aprova o mau comportamento. Vale lembrar também que as crianças aprendem muito pelo nosso exemplo. Assim, se ficarmos irritados apenas iremos piorar a situação. Respire!
  2. Valide os Sentimentos: Quando a birra acabar e os ânimos já estiverem mais calmos, oriente sobre o comportamento com tom de voz relaxado e olhando nos olhos. Diga que entende o sentimento que está sentindo, ajude a identificá-lo e ensine como se expressar por meio de palavras. Nunca diga que irá deixar de gostar do filho caso faça birra, isso apenas gera raiva e insegurança. Demonstre o seu afeto e sempre diga que o ama muito.
  3. Estejam Preparados: Quando as birras são desencadeadas devido à fome, ao cansaço ou ao se sentir sobrecarregado é possível se preparar. Isso significa ter lanchinhos de fácil acesso, programar tempo para soneca ou ter algum brinquedo que não agite a criança.
  4. Tire a Criança do Centro das Atenções: a birra não acontece se ela não tiver um publico disposto a ver o “show” da criança.
  5. Fora de Casa: Antes de sair com a criança para qualquer tarefa ou passeio, converse com ela e explique o que será feito e deixe claro o comportamento esperado. Se a birra acontece em lojas de brinquedo avise que será só um passeio e que nada será comprado. Depois converse sobre como foi o dia e aprecie o bom comportamento ou explique por que o mal comportamento não é aceitável.
  6. Seja Firme: Se ela quebrar um combinado é importante que ela saiba que você será firme na sua parte do combinado.
  7. Não Permita que ele Machuque um Amiguinho ou se Machuque: Quando ele tiver estes comportamentos é hora de você ser mais “rígido” nas suas atitudes. Se abaixe na altura dos olhos do seu filho e diga “Não é permitido bater, morder ou machucar o outro”! “Esse é um comportamento inadequado e mamãe não aceita que você faça isso”. Sabemos que nesta fase as crianças ainda não entendem o real significado do NÃO e por isso é tão importante que você repita várias vezes a mesma coisa para a criança

Lembre-se de falar com calma, carinho e assertividade.

E lembre-se: essa fase passa!

 

Fontes Bibliográficas: *Drauzio Varela, Parents e Pediatria Descomplicada

Comentários

Sem Comentários para "Terrible Two: O Que É e Como Lidar Com Birras"

    Participe!!