Soldados Autistas estão se juntando às IDF através de uma unidade militar israelense especial

As forças armadas israelenses têm uma arma secreta – um esquadrão altamente treinado de soldados de elite que é inteiramente formado por adolescentes autistas. Soldados Autistas.

Jovens adultos que têm distúrbio do espectro do autismo e são normalmente excluídos do recrutamento de Israel agora estão tentando servir seu país como parte do programa Roim Rachok, de acordo com um novo relatório da Esquire.

Roim Rachok – que significa “ver o futuro distante” em hebraico – é mutuamente benéfico. As Forças de Defesa de Israel conseguem explorar um subconjunto subutilizado de savants com foco nítido, enquanto os membros do serviço autista obtêm um conjunto de habilidades muito procurado que lhes concede oportunidades futuras no local de trabalho.

“Estes são os melhores soldados da unidade”, disse à revista um comandante de Roim Rachok chamado Eitan. “É uma vitória para o país. É uma vitória para os soldados. E é uma vitória para mim. Certamente é a coisa certa a fazer na hora certa. ”

O programa, fundado em 2012, também fornece uma nova maneira de enxergar o autismo, que afeta 1% da população mundial.

Como Funciona o Recrutamento

Em Israel, o recrutamento – dois anos e oito meses para homens e dois anos para mulheres – é visto como um ritual de passagem para a vida adulta. Os maiores de 18 anos precisam se alistar nas FDI, embora a população autista seja isenta e se enquadre na categoria conhecida como Perfil 21.

Fonte: Medium

Leora Sali, física da agência nacional de inteligência Mossad, cujo filho é autista, co-fundou Roim Rachok com outros dois agentes do Mossad. De acordo com meus princípios meu objetivo era dar ao meu filho um propósito e um sentimento de orgulho por poder servir seu país, revelou a física.

“Eu queria que ele fizesse parte da sociedade”, disse Sali. “Queria que ele aprendesse a ter uma profissão, a poder trabalhar e se sustentar no futuro.”

Programa de Soldados Autistas

O programa está prosperando. Cerca de 80% dos 100 candidatos por ano são aceitos no Roim Rachok. Os candidatos devem estar no extremo de alto funcionamento do espectro, além de serem autossuficientes e exibir habilidades de gerenciamento de tempo.

O treinamento de três meses dos recrutas envolve análises visuais e de informações ou coleta de informações online. Como resultado o treinamento utiliza os talentos especiais de pessoas com autismo – como estudar minuciosamente as telas de computadores por longas horas e selecionar explosivos, túneis subterrâneos e atividades inimigas.

“O autismo é um presente”, disse um recruta chamado Yosef. “É um presente para o mundo, e as pessoas do espectro podem oferecer muito ao mundo. E é por isso que estou aqui, para espalhar esta palavra. “

A natureza do trabalho, no entanto, não é isenta de riscos.

Um recruta, chamado Gil, disse que ficou louco por tentar determinar a localização de um monumento em uma foto de satélite.

“Não vou parar até encontrar”, disse ele. “Mas no meio ficarei muito cansado. Ficarei muito triste porque não consigo encontrá-lo. Não coma. Nada. Não dormir. Quando eu for dormir, vou pensar em como encontrá-lo. Nunca pare.”

soldados autistas

O Programa é um Sucesso

Roim Rachok teve uma alta taxa de sucesso – 86% a destacaram como soldados das FDI. E muitos contam com esse treinamento militar para conseguir empregos em grandes empresas como Intel e eBay depois de servir.

“Estamos usando o palco das forças armadas para dar a esses jovens adultos a experiência de trabalho para que eles possam utilizá-lo na vida”, disse o co-fundador de Roim Rachok, Tal Vardi, um veterano agente do Mossad.

“Eu senti que esse é o objetivo para o qual estou aqui”, disse ele, “para criar um novo modelo de vida para pessoas com autismo”.

 

Veja mais no nosso canal do YouTube!

Comentários

Sem Comentários para "Soldados Autistas estão se juntando às IDF através de uma unidade militar israelense especial"

    Participe!!