A Maternidade e os Comerciais de Margarina

Descobri que a maternidade não é como nos comerciais de margarina!

Uma coisa no entanto, é de fato, como nas propagandas: toda mãe passa a chorar mais. Minhas lágrimas já escorreram dos olhos por muitos motivos: por alegrias, por ansiedade, frustrações, medos, dores e acreditem muito cansaço.

Eu ando exausta! Bem diferente da imagem das mães que aparecem na televisão. Eu realmente não sabia que a maternidade seria assim. 

Assim como?

Dura, egoísta, louca, insana, insegura e muitas vezes solitária. 

Hoje eu percebo que não sabia nada sobre ser mãe. Que todos os meus ideais de família super feliz não são tão simples de serem alcançados como nas minhas perspectivas. 

Maternidade feliz

Quando se é mãe se entende as milhares de frases piegas que ouvimos várias vezes das pessoas mais velhas. Sim, nós só sabemos de fato o que é a vida de uma mãe depois de nos tornamos uma. Isso acaba nos dando um choque de realidade. Não é tão colorido quanto pintavam todos os comerciais com bebês fofos nos colos das mães felizes e impecáveis. 

Maternar exige da figura feminina uma energia que nem os melhores energéticos são capazes de fornecer. Faz com que nossos eixos saiam totalmente do lugar e que nossa sanidade seja colocada à prova a cada dia. Talvez muitos não saibam, mas por vezes a mãe que demonstra impaciência com o filho numa cena de birra do mesmo, possa estar sem dormir há dias. Muita gente não entende mas mãe não diz que está exausta se realmente não o estiver. Ela provavelmente ficou a noite em claro, nervosa com uma febre que não passa, com o trabalho que não entende o seu atraso ou falta, com a rotina de cuidados de um bebê. 

Mãe por vezes fica perdida sem saber como agir. Tomar decisões o tempo todo exige que tenhamos nossa cabeça bem lúcida. Saber o que realmente é o melhor para nossos filhos nem sempre é uma tarefa simples. Você fica muitas vezes perdida olhando pro horizonte na busca pela resposta certa. Nosso horizonte é o nosso filho. Olhamos para eles na tentativa de escolher a melhor escola, o melhor médico, a melhor forma de educar… buscamos nos nossos filhos as nossas respostas.

Mãe se pergunta diariamente se está no caminho certo, se não exagerou, se está educando um ser humano de bem…

Nos comerciais de margarina sempre existe uma família feliz que já fez a escolha pela melhor marca que existe no mercado. Todos comem felizes, riem e se divertem.

Mãe sabe que nem sempre é assim. Que por vezes essa família não vai contar com a figura do pai sempre presente, com crianças que se sentam educadamente a mesa e comem tudo sem reclamar. Mães sabem que filhos por diversas vezes não vão querer comer, não vai ter tempo adequado para sentar e conversar antes da correria para levar o filho para o trabalho e chegar pontualmente  no emprego.

Muitas vezes mãe não vai ter condições financeiras para comprar a melhor margarina para o pão…

Nos comerciais as mães sempre são mulheres maravilhas. Lindas e bem arrumadas. As mães reais muitas vezes nem banho tomam. Sério, quem de nós já não teve que tomar banho com o bebê no carrinho em frente ao chuveiro… e o cantar no chuveiro passou a ser ao som de “Galinha Pintadinha, Patati Patatá, Palavra Cantada”…

As mães reais ao contrário das que aparecem na televisão geralmente fazem milhares de coisas e a pressa acaba lhes privando de outras milhares.

Você precisa enfrentar tudo praticamente sozinha. Não pode ter expectativas com relação às outras pessoas. Não se engane, as pessoas com quem você acha que vai poder contar enquanto ainda estava grávida talvez não possam corresponder às suas expectativas. 

A gente nunca vê nas propagandas de margarina uma mãe sem dormir dias a fio, ou super preocupada com problemas financeiros, com um parceiro que não reparte as atribuições com os cuidados dos filhos e da casa ou pior ainda, com o filho que adoece… Não somos preparadas para isso. Somos preparadas apenas para o lado cor de rosa. 

Sim, apesar de ter descoberto que as coisas não são como vemos nas publicidades, a maternidade é a melhor coisa do mundo! É com ela que descobrimos que somos muito mais fortes e completas que as mulheres dos comerciais de margarina.

Não somos atrizes, somos reais!

Comentários

1 Comentário para "A Maternidade e os Comerciais de Margarina"

  • comment-avatar
    Cury 04/02/2016 (15:52)

    Parabéns pelo texto Kely.

Participe!!

%d blogueiros gostam disto: