Não é a Páscoa Que Faz Uma Criança Consumista

Hoje estava navegando pela minha timeline e vi um texto falando sobre como o a Páscoa e Natal incentivam o consumismo.

Concordo que são datas extremamente conduzidas pelo mercado. Mas não é o fato de uma criança receber um ovo de chocolate que vai tornar ele um futuro consumidor desenfreado. O que torna uma pessoa consumista são os atos diários. O que deixa uma criança doida querendo algo que seus pais não tem condições de dar são as milhares de propagandas sem restrição nenhuma que passam nos canais de televisão. 

Sim, eu dei dois ovos de chocolate para minha filha de 5 anos. Dei um com um dinossauro dentro para meu filho pequeno. Fiz questão de espalhar as patinhas feitas com farinha pela casa para que quando eles acordassem fossem correndo atrás dos ovos deixados pelo coelho. Tornar uma data mercadológica em algo lúdico para meus filhos, me torna uma pessoa incentivadora do consumo? Meus filhos vão se tornar consumidores desenfreados por acreditarem na magia do coelho da páscoa?

Para mim páscoa é um momento familiar! Momento de agregar carinho. De construir algo em família. Se você é algo comprar algo de um sistema explorador, aproveite para fazer você mesmo com as crianças os chocolates. Eles podem ser os ajudantes do coelho da páscoa.

Eu cresci acreditando no coelho da páscoa. Minha família sempre foi pobre. Então, nós fazíamos nossas cestinhas com caixas de sapato, papel de presente e cola. Era tradição confeccionar as casquinhas de ovos coloridas para encher de amendoim torrado pela minha mãe. Nós fazíamos e por algum motivo, ainda acreditávamos que quem trazia os ovos eram os coelhos. Eu guardo na minha memória a sensação gostosa desse momento em família até hoje. Lembro da dedicação dos meus pais e da alegria deles ao verem eu e meu irmão achando as cestas no domingo pela manhã. E foi essa lembrança lúdica e gostosa que guardei na minha memória até os dias de hoje. 

Tudo pode ter um lado bom! Se você cair nos exageros com certeza estará criando futuros adultos consumistas. Mas se a forma como você faz isso for envolta de alegria e simbolismo vai deixar na memória dos seus filhos a mesma sensação: a de que a infância tem gosto doce.

páscoa

Samuel nem se liga no chocolate. O que o deixou feliz hoje não foi abrir o ovo de chocolate e sim sair correndo pela casa atrás das patinhas e chegar até uma cestinha. A cestinha dos pequenos não era gorda, era uma cesta como as que aprendi montar com a minha mãe. Utilizamos a mesma cestinha há três anos, balinhas, chocolates pequenos e um ou dois ovos. A alegria de correr atrás das pistas deixadas pelo coelho na casa da tia também fez eu lembrar o quanto é bom a gente acreditar em fantasias na infância.

E o sorriso das crianças? Bem, estes foram enormes. A alegria de abrir o chocolate que ainda acreditam vir do coelho, a oportunidade de aprender a dividir entre todos da casa o chocolate, a ingenuidade de acreditar em coelhos que passam por todas as casas. 

Não me lembro ao certo quando descobri a verdade sobre a páscoa. Mas lembro com extremo carinho de tudo até hoje.

Para Ser Uma Boa Mãe é Preciso Descansar

Comentários

Categorizado em: Páscoa com Crianças

Deixe um recado