Os Filhos me mostraram que o mundo não gira em torno do meu umbigo

Os Filhos me mostraram que o mundo não gira em torno do meu umbigo

Um dia eu parei e pensei que estava na hora de me tornar mãe. Foi o momento em que decidi conhecer a maior forma de amor que existe neste mundo.

Planejei ter um filho. Melhor ainda, queria ser mãe de dois! Achava que um seria lindo mas que poder gerar dois me daria a possibilidade de emergir mais a fundo no ato de ser mãe.

Engravidei e desde o momento do positivo a vida foi me entregando de presente momentos que nunca vão sair da minha memória.  A emoção de você comunicar a maior noticia da sua vida para todos aqueles que você ama tanto, o momento de ouvir o coração mais forte da face da terra (que passa a ser o som mais aguardado durante o mês todo), a expectativa de saber se vai ser menino ou menina, a indecisão de optar pelo nome mais lindo do mundo para o bebê mais importante de todos. 

Emoções que só se intensificam conforme a vida vai nos levando através da caminhada materna.

São nove meses de descobertas intensas e quando você percebe está trazendo ao mundo seu filho. Está dando a luz a maior forma de amor que você já viu ou sentiu. 

Está nascendo uma nova mulher que agora de fato é mãe! Está saindo de cena a pessoa que achava que já sabia exatamente tudo sobre filhos e tomando conta do palco a mãe de primeira viagem, aquela que possui milhares de dúvidas, que talvez fique nervosa, que se sinta insegura em tantas e tantas situações.

flhos

Sim, você se descobre mãe e percebe que a maternidade veio te ensinar que ser mãe é realmente um ato que vai exigir de você: força, coragem, lágrimas e muita disposição.

Em poucos dias como mãe,  você logo percebe que eu não tinha lido o manual certo. Que as dicas que minhas tias me deram não serviam para meus filhos, que aquelas simpatias que foram certeiras para a vizinha comigo e meu bebê não estão dando o mesmo resultado. 

Nessa hora eu como MÃE me questionei várias vezes: será que o problema sou eu? Será que estou sendo uma boa mãe para meu amado bebê?

Sim. Eu e tantas outras mães vamos perceber que este tipo de indagação vão ser constantes em nossa caminhada como mães. Não vamos ter essa dúvida por alguns meses e sim por toda nossa vida. Nossos filhos vão deixar de ser bebês e com isso o nosso amor por eles vai crescer ainda mais. Vamos querer estar sempre respondendo da melhor maneira possível a este sentimento.

Quando eu me vi mãe de verdade, com minha primeira filha nos braços eu não tinha ideia de que ser mãe era de fato a experiência mais intensa da vida de uma mulher. 

Nada é semelhante! Nada é tão forte! Nada te ensina mais do que o ato de maternar.

Eu acreditava que sabia tudo sobre ser mãe…até o dia em que me tornei uma.

A maternidade me mostrou caminhos tão simples que eu não fazia ideia de que eles existiam. Meus filhos me dão diariamente a possibilidade de apreciar a natureza. Me convidam de forma tão insistente que não me deixam outra escolha a não ser parar a rotina maluca para sentar e observar as coisas simples da vida: eu conheço todos os passrinhos da minha rua, sei exatamente quando novas flores do mato vão crescer, passei a respeitar o trabalho das formigas.

Meu grande amor pelos meus filhos me ajudaram a entender como os sentimentos de uma criança são tão intensos. Tudo para elas é para hoje! Elas não perdem tempo com o ontem ou com o amanha. \precisam resolver e aproveitar para brincar agora, para ver o desenho preferido novamente neste instante, para demostrarem sua tristeza com todo o choro e lágrimas do mundo agora. 

Filhos me mostraram que o mundo não gira em torno de mim. Que sim, você enquanto figura de mãe, vai acabar deixando de comer, de sair, de namorar, de dar atenção para outras pessoas, de comprar roupas para você, tudo isso em nome do grande amor que seu filho faz você sentir.

Mães irradiam amor por onde passam. Se estão com seus bem maiores, a irradiação já é natural. Se saem sozinhas fazem questão de falar sobre as gracinhas, as aventuras, o desenvolvimento… Muitas vezes vamos falar tudo isso, apenas para poder matar um pouco da saudade que sentimos dentro do nosso peito.

Leia também:

Brinque com Seus Filhos Enquanto Eles Querem Brincar Com Você!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *