Não Temos Tempo para Desperdiçar com Picuinhas, Fofocas ou Palpites

Não Temos Tempo para Desperdiçar com Picuinhas, Fofocas ou Palpites

É preciso deixar para trás o que te faz mal!

Um amigo uma vez me disse uma frase que nunca saiu da minha cabeça: “Extrair o bem do Mal”! E depois que ouvi essas palavras mudei meu comportamento para sempre!

O fato é que nós vivemos em busca da harmonia e da felicidade. Depois que viramos mães então, tudo que mais queremos é paz para garantir aos nossos filhos o melhor ambiente possível. Você que já é mãe, principalmente de crianças pequenas vai concordar comigo “nós simplesmente não temos muito tempo para desperdiçar com picuinhas, fofocas ou coisas fúteis e inúteis.

Nosso tempo é tão frenético, chega a ser meio cronometrado: hora de mamadeira, trocar fralda, fazer papinha, colocar para tirar uma soneca, leva pra lá, brinca aqui e acolá, faz café, jantar, dá banho e ufa, já é hora de dormir.

Não podemos perder tempo com coisas ruins!

Vocês podem me dizer que isso é impossível! Que ignorar certas coisas não dá!

Por muito tempo eu carreguei coisas que não me pertenciam nas minhas costas. Levei culpas por coisas que eu não tinha como controlar, que não eram minhas. Levava muito a sério tudo que as pessoas diziam de mim. Ficava mega triste com a falta de atenção, carinho e reconhecimento pelo meu esforço ou trabalho. Acreditem, ficava magoada até com o fato de pessoas que eu amava não curtirem meus textos, darem atenção para as coisas que eram importantes para mim.

Levei alguns “tapas na cara”, fui ignorada outras e chorei outras diversas achando que eu estava esquecida pelo mundo depois que eu havia me tornado mãe.

Um dia entendi que ficar chorando não mudaria nada! Que ficar me lamentando pela falta de atenção, carinho, e o escambau não iria mudar a relação com as pessoas. Tentei digerir o fato de que se a pessoa não gosta de você, ok, é um direito dela.

Foi preciso eu quase entrar em uma depressão e tratar meus filhos mal (por estar nervosa ou irritada ou triste com situações externas) para eu entender que a vida é simples assim: há quem goste de você, há quem demonstre amor por você, aqueles que vão te ajudar a crescer, pessoas que vão compartilhar sua vida e outros que simplesmente estão na deles!

Estar na dela, não significa que a pessoa seja má! Ela só está vivendo a vida dela e você a sua.

Viver bem com a gente mesmo nos trás apenas coisas boas. Eu fiquei muito melhor depois que aprendi a levar as situações sem me descabelar ou chorar horrores. Entendi que amor a gente não pede, simplesmente recebemos de forma espontânea e livre.

Hoje entendo que o que mais vale na minha vida são os valores que repasso para meus pequenos. Que depois que somos mães a vida é muito curta para perdermos com o que não vale a pena.

Foque suas energias, seu amor e sua atenção para aqueles que realmente querem isso de você. O resto você deixa para trás sabendo que você fez o seu melhor.

11 Coisas Que Uma Mãe Faz Durante as Madrugadas

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *