Para as Futuras Mamães – A Maternidade Não é Uma Competição

Para as Futuras Mamães – A Maternidade Não é Uma Competição

Outro dia observava a conversa entre uma grávida e uma mulher que já era mãe e notei que havia algo errado: havia um clima de competição entre elas.

Na maternidade não há competição, ou melhor, não deveria ter. 

 

Infelizmente noto que desde o momento em que a mulher engravida, o campo de competições é aberto! Coisas como “Meu médico é melhor do que o seu”, “Sua gravidez foi mais fácil”, “Você é muito fresca”, “Vou ter o melhor parto” e uma infinidade de outras comparações sem nexo começam vir à tona.

 

Eu lembro de quando fiquei grávida. Eu adorava conversar com as amigas que já tinham tido filhos ou as que estavam grávidas há mais tempo do que eu. Cada uma me contava uma versão de como era ser mãe. 

 

E sim, busquei milhares de dicas com cada uma das amigas que já eram mamães. Li milhares de blogs maternos e ficava surpresa em descobrir que os bebês eram diferentes e que as vivências de cada mulher no papel de mãe, também o eram.

 

Cada uma dentro da sua vivência me contava uma grande mágica de mãe que fazia a cada dia. Nenhuma tinha uma fórmula que servia para todos os bebês ou se enquadrava nos padrões de todas as mulheres. Elas simplesmente me repassavam como era o seu cotidiano.

Mãe Precisa de Apoio – Não de Blá blá blá

Mas o fato de serem diferentes nunca fez uma dessas mulheres melhor do que a outra. Elas eram ótimas nas suas rotinas, no seu meio, com os seus filhos. Elas eram as melhores mães que esses filhos poderiam ter. 

maternidade

Bebê nenhum está competindo com outro bebê. São as mulheres que criam uma competição infantil e desnecessária. 

 

Entender que não existe o certo facilita a relação entre as mães. Não é competição! Não vai ser entregue um prêmio de melhor mãe para aquela que faz de tal maneira ou a outra que faz de forma assada.

 

Existem mulheres desvendando a maternidade com as suas experiências! Existem mulheres apenas sendo mães sem querer saber o que os outros pensam ou acham delas.

 

Compartilhar o que se passa com cada uma é diferente de você dar palpites. Entender que quando uma mulher diz “Comigo foi assim” é diferente de “acho que você deveria fazer como eu fiz”. 

 

Eu realmente queria dizer à futura mamãe que em breve ela vai entender que o mundo não está cobrando dela o primeiro lugar. Ela vai perceber que a cobrança vem em primeiro lugar, dela mesma. 

 

Futuras mamães não entrem na pira de competir com outras mães. Mãe deve ajudar outra mãe!

 

Mas quero dizer que ela pode relaxar! Que assim que ela receber o bebê nos braços vai entender que competir com outras mães só vai atrapalhar a sua própria vida. Que o que realmente importa quando um bebê nasce, é o tempo de qualidade com esse bebê!

 

Já leu sobre Solidão Materna?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *