Uma Boa Mãe Também Perde o Controle de Vez Em Quando!

Uma Boa Mãe Também Perde o Controle de Vez Em Quando!

Ontem eu estava muito cansada! Estava com um pouco de dor e com pouca paciência. As crianças queriam minha atenção a qualquer custo e eu só queria uns minutos para repor minhas energias.

Pedi para que Raquel fizesse algo e ela simplesmente se negou e começou a gritar! Eu perdi a calma e gritei também!

Foi então que meu marido interveio e me pediu para descansar.

O fato é que você está cansada! Teve um dia daqueles no trabalho ou com a rotina estressante da casa! Está com dor de cabeça e do nada você perde a paciência com o seu filho!

Várias vezes já perdi a minha calma! Muitas vezes estourei com as crianças sem ter necessidade! Você explode e só depois percebe que o motivo de você ter perdido a calma não são as crianças que pedem a sua atenção, não são as crianças que só querem brincar com você…

Você perdeu o controle por estar se sentindo muito cansada! Sim, por vezes nossa rotina que é dividida entre ser mãe, dona de casa, trabalhar fora e mais um monte de coisa, suga tanto nossas energias que quando vemos, já perdemos o controle da situação.

Não somos mães piores por isso! Somos feitas de carne e osso! Somos mulheres que em alguns momentos desabamos!

Sim, desabar faz parte da vida materna!

mãe cansada

Por melhor que a gente seja, por mais que façamos o nosso melhor, vão haver dias em que teremos vontade de sentar e chorar.

Eu desabei algumas vezes: quando Raquel adoeceu, quando não conseguia amamentar, quando Samuel ficou por meses sem dormir uma noite inteira, quando eu cheguei ao meu limite!

Eu chorei! Eu já gritei por estar tão cansada e querer só um pouco de silêncio. Eu estourei com meus filhos e em seguida chorei por me sentir culpada pelo grito, por estar exausta e não achar que toda a situação estressante fosse passar logo.

Ser uma boa mãe não exclui que por vezes você tenha uma crise de choro, que você queira um momento só para você, que tenha vontade de fugir para logo depois voltar.

A maternidade é a melhor coisa do mundo para mim, mas é também a mais difícil. 

Nossos limites físicos, psicológicos são testados diariamente. Manter o controle nem sempre é possível, mas com certeza podemos tirar de cima dos nossos ombros uma super cobrança que não é nossa. Não precisamos ser a melhor mãe do mundo, não temos que mostrar para os outros que somos perfeitas e que nossos filhos são os super dotados de tudo, não precisamos fazer algo só porque a sociedade nos diz que é o correto!

Precisamos respeitar a nossa própria maternidade! Respeitar a nossa essência. Acreditar naquilo que temos como filosofia de vida!

Quando nós respeitamos aprendemos a encarar a vida com mais leveza. Uma vida mais leve nos permite vivenciar uma maternidade mais feliz! E quando nós estamos felizes, nossos filhos também estão!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *